Editorial

O que o Laifi representa para a Internet

Juliano Niederauer
24 de maio de 2012

Ainda na década passada, foi depositado no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) o projeto que deu origem ao Laifi (http://www.laifi.com), um conceito inovador, uma rede social colaborativa, de beleza e utilidade sem precedentes na Internet.

Trabalhando de forma gráfica e baseado no conceito de historicidade, o Laifi já surgiu focado em seu apelo visual. Afinal, como diz o velho ditado: "Uma imagem vale mais do que mil palavras". É indiscutível a maior didática e a compreensão de uma exposição gráfica em relação a uma exposição simplesmente textual. Além disso, o formato gráfico facilita as ligações entre elementos relacionados, constituindo uma verdadeira rede de informações.

Você, por exemplo, prefere ler um extenso texto na página de uma enciclopédia ou uma didática apresentação ilustrada e organizada sobre o mesmo tema? E não seria melhor se essa apresentação fosse enriquecida por diversas pessoas ao redor do mundo, por meio de textos, fotos, vídeos e depoimentos? O Laifi surgiu também com esse propósito: proporcionar a colaboração entre as pessoas e a disseminação do conhecimento em todas as áreas.

Quando foi publicada a primeira versão do Laifi, muitas pessoas sequer demonstraram interesse em olhar o site, pensando tratar-se de apenas mais um rede social entre as centenas existentes na Internet. Aos poucos, porém, as pessoas foram percebendo que o Laifi era algo diferente do que já existia na Web. Não era um espaço para divulgar álbuns de fotos pessoais ou interagir com amigos, como Orkut ou Facebook. Não era também um site de relacionamento, tampouco um site que proporcionasse exposição ou falta de privacidade aos seus usuários.

As pessoas foram se tornando "usuárias" do Laifi, mesmo sem saber. Ao realizar pesquisas em mecanismos de busca, como o Google, acabavam deparando-se com "Laifis" que abordavam o assunto pesquisado. Por essa razão, não se consideram apenas usuários do Laifi as milhares de pessoas que efetuaram cadastro no site, mas todas aquelas que acabam utilizando-o em suas pesquisas, sem realizar qualquer registro.

O Laifi não possui o rigor técnico de uma Wikipedia, mas apresenta ingredientes que o tornam muito atrativo para o público: a beleza, a utilidade, a praticidade e a emoção. Imagine um simples Laifi que aborda o tema "Lembranças da infância".

Esse exemplo foi criado em poucos minutos, com a interação de diversas pessoas. Cada uma colocou suas experiências, lembranças, expressou suas emoções, etc. Isso ficará registrado para sempre, podendo ser visto e apreciado por todos que querem relembrar a sua infância.

O Laifi oferece ainda uma incrível sensação de ambientação. Você pode, por exemplo, navegar em um Laifi com informações sobre Roma, com a foto do Coliseu ao fundo. A sensação é de que você está "passeando" pela cidade, principalmente se utilizar o recurso de full screen (tela cheia) oferecido pelo site.

Como o Laifi é baseado no conceito de historicidade, as pessoas podem ainda criar Laifis particulares, sobre sua própria vida, como por exemplo: uma festa de aniversário, um show, uma viagem, etc. Tudo no Laifi é exposto de forma cronológica, como uma verdadeira linha do tempo. O próprio slogan do site, desde o lançamento, deixa clara a ideia do mesmo:

"A sua vida e a história do mundo são contadas através dos Laifis."

Isso demonstra o pioneirismo do Laifi em relação a diversos outros sites, que muito tempo depois vieram a utilizar o mesmo slogan, implementar funcionalidades semelhantes e algumas com telas praticamente idênticas ao Laifi.

Isso incentiva a equipe a trabalhar mais, fazendo o Laifi cada vez melhor, tornando-o uma grande enciclopédia visual e colaborativa, assim como um grande repositório de histórias. Afinal, enxergamo-nos no futuro navegando em um grande Laifi.

Leia outros editoriais